Você está aqui
Principal > PC > Tom Clancy – Splinter Cell – Convictions

Tom Clancy – Splinter Cell – Convictions

Antes de falarmos sobre o fantástico jogo desse icônico personagem, do qual sou fã de carteirinha, e que está mais denso e violento que nunca, vamos dar o devido reconhecimento ao seu criador.

Se você não conhece o Thomas Leo Clancy Jr., mais conhecido como Tom Clancy, posso afirmar que você esta perdendo um dos maiores nomes da literatura, cinema e principalmente dos games, o criador do gênero techno-thriller, um dos maiores escritores modernos, o gênio das tramas militares e políticas, e  principalmente da espionagem.

Tom Clancy

E para facilitar, vou começar pelos filmes que foram adaptados dos livros, e fatalmente você já tenha ouvido, ou visto algum deles, e a primeira adaptação foi justamente do seu primeiro livro, Caça ao Outubro Vermelho, a história de um capitão de um submarino russo que deserta para os Estados Unidos da América, em plena guerra fria.

O livro é de 84 e o filme de 90.

O seu terceiro livro também foi adaptado para o cinema, Jogos Patrióticos.

O livro seguinte também virou filme, Perigo Real e Imediato.

E só para variar um pouquinho, o livro logo apos também, A Soma de Todos os Medos.

Existe uma coisa em comum entre todos esses filmes, além de elencos fantásticos e direções primorosas, capazes de fazer você suar na cadeira, e de darem um nó seu cérebro, o protagonista de todas as tramas é sempre o mesmo, o grande Jack Ryan, que é o primeiro grande personagem criado pelo Tom Clancy, um agente da CIA, que se torna a ponte do autor para o mundo dos games, através do Rainbow Six, que virou jogo em 98, e foi o marco da criação do selo Tom Clancy’s, sinônimo de jogo bom, com trama bem desenvolvida, mais foi só em 2004, que veio o grade Sam Fisher, no Tom Clancy’s Splinter Cell, que rapidamente se tornou o maior espião do mundo moderno, com um jogo que foi um marco revolucionário na tecnologia e na jogabilidade realista, com uma gama de comandos e opções enorme, devido a quantidade de habilidades e equipamentos que o personagem possui, e essa riqueza de detalhes não fica só na jogabilidade e nos gráficos não, ela esta presente também na historia da serie e na primorosa atuação de Michael Ironside, que faz a voz de Sam Fisher o assassino  da sombras.

Michael Ironside a voz de Sam Fisher

E por tudo isso o anti-herói assassino mais tridimensional,  realista e fodão do mundo dos games, e também o cara que mais se fode no mundo, afinal de contas não da para se meter em tramas globais, envolvendo os governos e cartéis mais poderosos do mundo e sair ileso.

Tom Clancy’s Splinter Cell (2004)

Pandora Tomorrow (2005)

Chaos Theory (2006)

Double Agent (2007)

E esse é o grande ponto do novo jogo, todos os reflexos dos acontecimentos da vida de Fisher estão presentes na personalidade e na motivação do personagem.

Conviction (2010) trailer

Conviction history trailer

Convicções, se prepare para refletir sobre isso durante esse, que para mim é o melhor da serie, que teve sempre um jogo melhor que o outro a medida que foram sendo lançados, especialmente esse, que é uma obra de arte, em todos os quesitos, a jogabilidade esta maravilhosa, os equipamentos e armas perfeitos, a inteligência artificial dos personagem nota 10, graficamente esta de encher os olhos, e a direção desse jogo é algo de se dar um Oscar, que narrativa fantástica! O jogo tem uma linguagem própria, na hora de te contar a história, o jogo é simplesmente emocionante, principalmente para quem é fã da serie, esse é um caso que eu poderia ficar falando por horas, mais mesmo assim não chegaria nem perto da experiência que é jogar essa obra prima.

Splinter Cell Conviction - Collectors Edition

Parabéns a Ubisoft, que mais uma vez inovou e evoluiu ainda mais a experiência de se jogar seus títulos, assim como fez em Assassin’s Creed que também é uma obra de arte.

Top