Você está aqui
Principal > DS > Prince of Persia: The Forgotten Sands – Review

Prince of Persia: The Forgotten Sands – Review

A nova geração recebe o Segundo jogo do Prince of Persia, so que desta vez é um retorno do Dastan, que é o responsável pelo sucesso da serie na transposição para o 3D, e não, a transposição para o universo das 3 dimensões não foi inalgurado por essa serie que fez e faz tanto sucesso, antes ouve o que foi a primeira tentativa de trazer o Prince para esse novo mundo, que não é mencionado ou sequer conhecido pela grande maioria do publico, e como era de costume na época 1999 o jogo era chamado de “Prince of Persia 3D”, e como todos devem esta imaginando, foi um fracasso.

Prince of Persia -1989

Prince of persia 3D - 1999

No ano seguinte 2000, tentaram com o  “Prince of Persia: Arabian Nights” lançado com esclusividade para a plataforma fracassada da SEGA, o Dreamcast, e adivinha! Outro fracasso, se tivesse lançado para o Playstation 1, talvez a história fosse diferente.

Prince of Persia: Arabian Nights - 2000

Mais como uma das franquias mais icônicas e revolucionárias da história dos games, franquia que com seu primeiro jogo esteve presente em tudo o que tivesse uma tela e uma forma de controlar o personagem, Prince of Persia (1989) (PC, MOBILE, NES, SNES, MAC, GEN, GBC, GB, DC, GG, SMS, SCD, TCD, UNIX), se vacilar tem até pra chinelo Havaianas.

Então com a chegada de mais uma geração de consoles, a exemplo do primeiro jogo, alguém teve a brilhante idéia de: esse papo de exclusividade que se dane, lança essa fuleragem pra tudo que tiver, e assim foi, e foi assim que todos conheceram o Príncipe Dastan, no que foi uma das franquias mais jogadas da geração passada, a trilogia das areias do tempo, como é conhecida pelos fãs, trilogia essa que trousse um protagonista carismático e com uma pitada de humor e sarcasmo que lembra o Homem-Aranha dos quadrinhos, os jogos foram: Prince of Persia: The Sands of Time, Warrior Within, The Two Thrones, que saiu para as plataformas (PC, PS2, PSP, MOBILE, XBOX, GC, GBA,) e em seguida devido ao sussesso acabou ganhando uma compilação com os 3 jogos em um só volume para PC e PS2 com o nome de Prince of Persia Sands of Time Trilogy, alem de jogos dentro desse mesmo universo para PSP e DS.

Prince of Persia: The Sands of Time

Prince of Persia: Warrior Within

Prince of Persia: The Two Thrones

O que garantiu a essa serie um sucesso tão grade, e tantos jogos bons, em tantas plataformas diferentes, foi a inovação constante, inovações estas que inspiraram inclusive o God of War e seus quick time events, puzzlers, plataformas, chefes gigantes, e ate mesmo o enredo mitológico, é isso mesmo que você leu, o God of War é o Prince of Persia com menos cérebro e mais testosterona e violência, ou seja, a galera viu o Prince e pensou: vamos fazer um jogo parecido com esse só que com tudo exagerado, tipo filme dos anos 80. (não me entendam mau, eu gosto muito do God of War, talvez exatamente por ele ser uma versão anabolizada do Prince, e lógico que ele tem muito mérito por ter feito isso com tanta maestria, e conseguido criar um novo referencial adicionando o hackin slash de Chaos Legion e Devil May Cry.)

Com a intenção de inovar e desvincular a imagem do estilo pesado do final da saga das areias do tempo, e com a chegada da nova geração de videogames, o time de desenvolvimento resolveu fazer um jogo com uma temática mais leve e um visual parecido com desenho animado, com ênfase na exploração, e em 2008 lançaram uma nova crônica com um novo Prince e os fãs odiaram, pois o novo jogo tinha um jeitão mais casual, mais infantil.

Prince of Persia - 2008

Depois de xingarem muito no Twitter, e com a chegada do filme baseada na trilogia das areias do tempo, foi lançado um novo episodio com o Dastan e dentro da crônica das areias, situado logo após o primeiro jogo, e finalmente os fãs tiveram o Prince of Persia: The Forgotten Sands.

Prince of Persia: The Forgotten Sands

O jogo é visualmente deslumbrante, créditos a Engine (Motor Gratico) de Assassin’s Creed, e assim como ele o jogo tem cenários primorosos e animações fluidas, e já que estamos falando dos gráficos, se você já viu Assassin’s Creed sabe o que é a beleza, tanto o trabalho de ambientação da arquitetura quanto do primor dos elementos de composição luminosa e climática.

No quesito jogabilidade, ele é a tradução máxima do termo, é notável á atenção dada pela equipe de desenvolvimento, os comandos são fáceis e simples, as batalhas estão simplificadas, e o “Leparcu” é fluido e mais fácil que o do próprio Assassin’s Creed.

[nggallery id=4]

O jogo conseguiu me cativar com uma história bem desenvolvida, e bem contada, se encaixando bem na crônica, atenção especial para os poderes do Dastan especialmente o da água que ficou muito bem resolvido, já que água é um elemento dificílimo de lidar nos jogos, e a ousadia de paralisar a água em pleno ar e usá-la como apoio é fantástico, sem falar nos outros elementos inseridos na jogabilidade, esses eu vou deixar para vocês descobrirem durante o jogo.

O jogo dura umas 10 horas, e eu recomendo a todos, é divertidíssimo e tem um que, de nostalgia, já que desde 2005 agente não tinha uma aventura nova com o Dastan.

E para surpresa de muitos não é só essa não, a versão do Wii é uma outra aventura do Dastan.

Prince of Persia: The Forgotten Sands – Wii

E também a dos portáteis são diferentes

Prince of Persia: The Forgotten Sands – PSP

Prince of Persia: The Forgotten Sands – DS

Alem disso tudo ainda tem o filme.

Prince of Persia: The Sand of Time

Prince of Persia: The Sands of Time – Filme

Acho que já é o suficiente por enquanto!

Mais só para lembra aos saudosista do clássico Prince of Persia, foi lançado um Remake na PSN e na Xbox Live, com gráficos 3d.

Prince of Persia Classic

Agora já chega, até a próxima.

Top