Você está aqui
Principal > PC > Assassin’s Creed Revelations

Assassin’s Creed Revelations

Assassin’s Creed Revelations veio com a promessa de finalizar o arco de Ezio Auditore da Firenze, o qual acompanhamos desde o Assassin’s Creed II, no qual vemos o personagem literalmente nascer, e acompanhamos seu crescimento, amores e decepções até tornar-se um homem feito, e vemos o amadurecimento do homem tornando-se um grande líder e mestre no Brotherhood, e por fim, veremos como este senhor de barba grisalha que carrega o titulo de mestre Assassino se sairá nesse ultimo capitulo de sua jornada.

 

 O primeiro trailer apresentou um pouco do que teríamos no game, além de uma bela trilha que merece uma citação para músico francês Yoann Lemoine, também conhecido como Woodkid, com a musica IRON que casa perfeitamente com a franquia, e tornou o trailer ainda mais atraente, pois acabou se tornando um belo Clipe para a musica.

Um fator que tem um impacto muito grande no nosso mercado foi o anúncio que o Revelations seria lançado com legendas em português, e português do Brasil. Fator esse que merece os parabéns, pois a versão brasileira ficou muito boa, uma prova da atenção que a Ubisoft está dando para o mercado e o publico brasileiro.

E já que estamos falando de versão brasileira, outro que ganhou uma bela versão brasileira, e que além disso já é um sucesso de vendas e critica, é o romance Assassin’s Creed Renascença, que narra os acontecimentos do segundo jogo, num romance escrito por Oliver Bowden que também escreveu Assassins Creed Irmandade (brotherhood), Assassin’s Creed: The Secret Crusade (do pimeiro jogo) e Assassin’s Creed: Revelations,  que logo estarão lançados no brasil.

Livro – Assassin’s Creed Renascenca

Aqui está o primeiro capitulo do Assassin’s Creed Renascença para vocês.

Demais livros da série Assassins Creed

Além de ter aportado em tantas mídias, o Assassin’s Creed aproveitou o espirito andarilho e desbravador de seus protagonistas e foi aportar no Soul Calibur V, que conta com a presença do ilustríssimo Ezio Alditori da Firenza.

Mais vamos ao que realmente interessa, o game.

Para quem vem acompanhando a série sabe que Desmond está em coma, e que o time que o acompanhava, colocou-o no Animus 2.0 para evitar que ele se perdesse de vez.

Assim o game já abre com grandes revelações, e com um belo choque em relação aos gráficos e design de personagens, os quais estão muito mais bem trabalhado e definidos, pelo menos foi a minha sensação no PC.

Também conhecemos a face do mítico fantasma do Animus, o Sujeito 16, que mais uma vez aparece para guiar o Desmond.

Numa curta introdução somos situados do que está ocorrendo no presente, e recebemos instruções para avançarmos na trama.

E para podermos avançar na trama temos que resolver as pendencias psicológicas do Desmond que está sendo absorvido pelas personalidades e histórias de seus antepassados, e ai vamos nós, reviver esses ancestrais.

E assim vamos a Massiaf do primeiro jogo, só que com Ezio, que agora consegue ver as memorias de seu ancestral Altair, assim como Desmond consegue ver Ezio, sem precisar do Animus.

E o fantasma de Altair guia Ezio já grisalho, mais numa forma física invejável, e esse detalhe do fantasma de Altair foi muito bem usado, pois ele serve como tutorial, de forma bem sutil, o que não quebra a imersão, mais é importante para apresentar tanto o Altair quanto a jogabilidade para os novatos, e mostrar as mudanças sutis na jogabilidade para os que já acompanham a série.

De volta a Desmond temos um ponto a mais na jogabilidade e na abordagem da trama, como ele esta em coma, além de lidar com as memorias dos antepassados, ele tem que encarar seus próprios traumas e inseguranças para retomar sua consciência.

Ai entra uma das inovações de jogabilidade, pois as memorias de Desmond são em primeira pessoa, e são um emaranhado de fragmentos de lembranças que são liberados através de puzzlers de cenário.

É literalmente um jogo a parte, funciona muito bem, já que o Desmond não é um Assassino, ainda, não como o Altair e o Ezio, dai a jogabilidade diferente faz muito sentido.

Após tanta novidade e grandes revelações, uma ultima leva Ezio a Constantinopla ( Istanbul ) em 1511, no momento de apogeu, quando ela era o centro comercial do mundo antigo, com ruas lotadas de comerciantes e com muita vida correndo entre as ruas estreitas e dezenas de mesquitas, mercados e feiras, uma cidade portuária com forças militares muito fortes e com um clima de tensão constante entre povos que dividem a cidade.

No meio de toda essa agitação, ainda temos os Templários e Assassinos numa batalha muito mais complexa que as anteriores, onde saber quem é ou não inimigo é muito complicado.

Novas habilidades, novas facetas na jogabilidade, novos equipamentos e aparatos, além de novos modos de jogo também com o Ezio, já que assim como no brothehood, temos que reestruturar o clã, recrutando novos membros e tomando território, só que diferentemente do anterior nos temos que defender esses territórios conquistados, e ai entra um modo tipo tower defence, bem simplificado, porem bem divertido.

Se tem algo que não se pode reclamar nesse episódio da série, é que eles não ousaram.

O tower defence funciona muito bem na trama, já que Ezio é um assassino mais experiente, e como tau, se espera que ele fosse um general em seu clã.

Outra novidade que abre um leque de possibilidades enorme nas estratégias são as bombas, que no Reveletions vai muito além da bomba de fumaça que tínhamos no Brothehood, pondo distração e mortes em grupo na equação da jogabilidade, o que para quem gosta de sand box é fantástico, pois da uma maior liberdade criativa para solucionar as missões, montando armadilhas e distraindo grandes grupos de inimigos, e por vezes ajudando nas fugas tendo a possibilidade de usar o publico em volta para atrapalhar, como é o caso da bomba de moedas.

Novidades no sistema de luta e locomoção foram adicionados, uma nova lamina oculta com um gancho, Hookblade (Bico de águia na versão brasileira das legendas), traz consigo uma gama nova de movimentos de luta e possibilidades de escalada e movimentação, tudo muito bem implementado no game, de uma olhada no vídeo abaixo que fica muito mais fácil de perceber.

Combate

Bico de Águia – Hookblade

Na historia teremos muitas revelações como o próprio título do jogo sugere, sobre o Ezio, sobre o Altair que é um personagem jogável nessa trama, revelações do passado de Desmond, grandes pontos da trama entre Templários e Assassinos, e por isso vou deixar tudo para que você possa apreciar no jogo, os personagem e a trama estão muito bem montados para fazer com que os personagens tenham um papel bem tridimensional nesse fim da saga de Ezio e Altair.

Um outro aspecto que faz do Revelations um grande sucesso de vendas e critica é o multplayer, que eu gostei muito, muito mais interessante e com modos muito divertidos, a exemplo do Brothehood, que surpreendeu a todos com um ótimo multplayer.

 

O Assassin’s Creed Revelations saiu para PC, Xbox 360 e Playstation 3, e para todas as plataformas com legendas em português do Brasil, uma observação extra importante é que nos consoles é preciso mudar a Dashboard para português para habilitar as legendas.

Vou ficando por aqui , logo trarei um mine review do dlc Lost Memories.

 

Top